google-site-verification=5tzHnb7O2zWk0DMsqvxU3_KUKXEZofmGSLoL3PK0dnY
08/05/2019 às 11h16min - Atualizada em 08/05/2019 às 11h16min

Raiva canina não tem cura e é transmissível, o que fazer?

Rodrigo André Pompermayer
Diante de um caso de morte por raiva depois de 38 anos em Santa Catarina, um assunto preocupante vem a tona, o que provoca e o que fazer para prevenir a transmissão da raiva?

Sabemos que a raiva não tem cura, se um animal, seja silvestre ou domesticado como no caso cães e gatos forem infectados, eles morrerão e caso tenham contato com seus tutores a zoonose será transmitida e poderá levar a morte, para evitar a contaminação dos amigos de quatro patas, é imprescindível que todos os pets estejam vacinados, já que a doença não tem cura.

A imunização dos pets devem ser realizada por um veterinário de confiança pois a única forma de combate a raiva é através da prevenção. Além da aplicação da vacina contra a raiva o profissional poderá fazer a verificação da carteirinha de vacinações para saber se todas as vacinas estão em dia para evitar outras doenças.

Os principais sintomas da raiva são o aparecimento repentino de uma agressividade no animal, salivação excessiva, dificuldade de locomoção até a paralisia.


 
A Amora Silvestre Tratamento Animal tem a presença de uma veterinária em tempo integral que pode orientar sobre a saúde de seu cão ou gato.
 
Faça-nos uma visita, estamos na rua Sete de Setembro, 1571-D próximo à praça da Liberdade no bairro Presidente Médici em Chapecó e aproveite para fazer um check-up na saúde e revisar as vacinas.
 
Entre em contato pelo Whatsapp 49 99171-9100
 
CLIQUE AQUI para o Instagran
CLIQUE AQUI para o Facebook
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Qual o melhor posicionamentos dos containeres em Chapecó

94.7%
5.3%
Fale Conosco pelo Whatsapp
Atendimento
Conte-nos o que está acontecendo! Fale conosco pelo Whatsapp